sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Um blog querendo ser livro

Um projeto para compor um blog de textos sobre Araçatuba que pode se transformar em livros
Foto de Araçatuba - Ângelo Cardoso

OUÇA A MÚSICA LUZES DE ARAÇATUBA, DE MAGNO MARTINS, CLICANDO AQUI
Araçaletras - um blog querendo ser livro

Hélio Consolaro*

Você, que mora em Araçatuba, escreve literariamente, então, pode participar deste projeto, mandando um texto para mim, que sou o editor dele: Hélio Consolaro, conselio@gmail.com.

Se você nasceu aqui e está fora, pode participar também; se você morou no município por um bom período, terá o direito de participar também. 

O autor pode ser falecido, como há no blog um poema de Clóvis de Arruda Campos.

O objetivo é editar um livro com os textos, com lançamento na semana do aniversário do município em 02/12/2017 - 109 anos.  

Enquanto secretário municipal de Cultura, fizemos até um edital do Fundo Municipal de Apoio à Cultura, premiando o melhor projeto com este caráter, mas não houve quem se candidatasse. E como secretário estávamos impedido de participar. Agora, fora da secretaria, com mais tempo, desembaraçado das amarras jurídicas, vamos organizá-lo.

PAGAMENTO:  não haverá pagamento para publicar no blog, nem ônus e nem bônus. No livro, não sabemos quem vai pagar as despesas, conversaremos em agosto.

TIPOS DE TEXTOS: não desejamos receber textos longos ou temáticos (dissertativos), preferimos os gêneros chamados literários: crônica, poemas, contos que falem de Araçatuba, com personagens locais ou cujas ações se desenvolvam em cenário local. A cidade pode ser cantada em versos em diferentes épocas ou sobre um lugar especial que caracterize-a no todo.

ENDEREÇO: antes do texto, coloque seu endereço digital: e-mail, Facebook, WhatsApp. Depois o texto.

RODAPÉ: pôr no rodapé do texto uma pequena referência ao autor. Veja exemplos no blog.

O BLOG VAI SER MAIOR QUE O LIVRO: o texto deve ser entregue no editor Word, fonte "Verdana" em forma de anexo de e-mail e não poderá ultrapassar a 3.500 caracteres incluindo na contagem os espaços entre as letras, o espaçamento entrelinhas sendo duplo. Poderá anexar também uma imagem. Primeiramente, o seu texto vai participar do blog, depois, viabilizada as condições financeiras, poderá entrar no livro também. Nós vamos conversando.

*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras. WhatsApp: 18 99786 9445. Tenho página no Facebook.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Araçatema - Cidinha Baracat


Entra, caminheiro, vem ver minha terra:
Banhada de sol e vestida de luz.
Escuta o seu canto de amor e de vida
Que a todos convida, recebe e seduz.

Minha terra é um poema sem rima nem metro
Traçado a machado por braços de aço
De um grupo de bravos, que embora sofrendo,
Confiou no triunfo e descreu do fracasso.

Minha terra é um hino de fé no progresso
Composto ao compasso de um sonho viril
Na marcha confiante, pujante, cadente,
Ao ritmo quente da voz do Brasil.

Minha terra é um momento na história da raça:
Presente que passa com passo seguro; 
Que traz do passado vigor e grandeza;
Que leva a certeza de um belo futuro.

Minha terra é um pedaço do solo paulista,
Sublime conquista na rota da glória;
Que tira um exemplo de cada tropeço,
Pois sabe sem preço o sabor da vitória.

Se em tua jornada, no tempo e no espaço,
Depois do cansaço, quiseres um dia,
Fruir a poesia de luz e vigor;
Entra, caminheiro, vê Araçatuba,
Que a todos saúda e oferece pousada,
Banhada de sol e vestida de amor!

*Maria Apparecida Godói Baracat (Cidinha Baracat) é professora, escritora, membro da Academia Araçatubense de Letras